domingo, outubro 01, 2006

SE...


Se podes conservar o teu bom senso e a calma
num mundo a delirar, para quem o louco és tu;
se podes crer em ti com toda a força d'alma,
quando ninguém te crê se vais faminto e nu
trilhando sem revolta um rumo solitário;
se à torpe intolerância, se à negra incompreensão,
tu podes responder, subindo o teu calvário,
com lágrimas de amor e bençãos de perdão;
.
se podes dizer bem de quem te calunia;
se dás ternura em troca aos que te dão rancor,
mas sem a afectação de um santo que oficia,
nem pretensões de sábio a dar lições de amor;
se podes esperar sem fatigar a esperança,
sonhar, mas conservar-te acima do teu sonho,
fazer do pensamento um arco de aliança
entre o clarão do inferno e a luz do céu risonho;
.
se podes encarar com indiferença igual,
o triunfo e a derrota - eternos impostores!
Se podes ver o bem oculto em todo o mal
e resignar, sorrindo, ao amor dos teus amores;
se podes resistir à raiva e à vergonha
de ver envenenar as frases que disseste
e que um velhaco emprega, eivadas de peçonha,
com falsas intenções que tu jamais lhes deste;

se podes ver por terra as obras que fizeste,
vaiadas por malsins, desorientando o povo,
e sem dizeres palavra e sem um termo agreste,
voltares ao princípio a construir de novo;
se podes obrigar o coração e os músculos
a renovarem um esforço há muito vacilante,
quando no teu corpo já afogado em crepúsculos,
só existe a vontade a comandar: - avante!...
.
Se vivendo entre o povo és virtuoso e nobre,
se vivendo entre os reis conservas a humildade;
se inimigo ou amigo, o poderoso e o pobre
são iguais para ti à luz da eternidade;
se quem conta contigo, encontra mais que a conta;
se podes empregar os sessenta segundos
de um minuto que passa, em obra de tal monta
que o minuto se espraia em séculos fecundos,
.
então - ó ser sublime - o mundo inteiro é teu!
Já dominaste os reis, os tempos, os espaços,
mas ainda para além um novo sol rompeu
abrindo o infinito ao rumo dos teus passos.
Pairando numa esfera acima deste plano
sem receares jamais que os erros se retomem,
quando já nada houver em ti que seja humano,
alegra-te meu filho - então serás um homem!
.
Rudyard Kipliking

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

bom dia, olha algumas consigo, outras não e ainda sobre outras tenho dúvidas, por causa dos efeitos perversos.

Não sou um homem, continuo rapaz :)

Mas gostei de reencontrar o If do R. K. que a minha primeira namorada me ofereceu há muitos anos...

Depois de umas belas chuvadas está tudo verdinho, com o Sol de volta, e eu pró feliz

Uma boa semana com os teus terroristas, etc, e muita alegria

09:00  
Anonymous Anónimo said...

Fico contente pelo rapaz pró feliz...
Tem também uma boa semana.

14:34  
Blogger Bajoulo said...

“Os muçulmanos não produziram nada que seja comparável ao cristianismo. É por isso que nos últimos quinze séculos andam frustrados e angustiados. Paciência! A fé Paço Arquiana é um dos mais sublimes monumentos à razão humana e o Ocidente não existiria sem ele. “Não tenhais medo, escancarai as portas e o vosso coração ao Comandante Guélas”, gritou o major Tubarão em 1975. E o Comunismo foi esmagado. Seguem-se agora os descendentes do social-fascismo”.- Kitéria Barbuda

www.riapa.pt.to

17:59  

Enviar um comentário

<< Home